Potengi, verás que um filho teu não foge à luta!

Os últimos conflitos na Palestina: um novo jogo?



No último conflito, Obama enviou a secretária de Estado a Israel para apertar a mão de Netanyahu. Depois foi a Ramallah para dizer ao presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, que os EUA apoiam a solução dos dois Estados. O problema foi que Abbas e a Autoridade Palestina não eram atores neste conflito. E Clinton não podia ir a Gaza porque os EUA consideram o Hamas uma organização terrorista. Assim, os EUA mostraram ao mundo que não só deixaram de ser indispensáveis, mas também que sequer são relevantes. O artigo é de Immanuel Wallerstein.

Postar um comentário

0 Comentários