Potengi, verás que um filho teu não foge à luta!

COTISTAS E PROUNISTAS: PRESENTES!

Estudantes tiveram participação importante no Congresso da UNE
Uma das atividades que mais cresce no Congresso da União Nacional dos Estudantes, em suas últimas edições tem sido o Encontro Nacional de Prounistas e Cotistas. Dessa vez, eles se reuniram na última sexta (31), no Centro de Convenções de Goiânia. Jovens de diversas realidades sociais ouviram o Ministro da Educação, Aloizio Mercadante e também levaram suas reivindicações
Na plateia vinda de Arapiraca (AL), a estudante Silvia Cardoso, acadêmica do último ano de arquitetura da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) ingressou na instituição dentro do programa de cotas. “Eu realmente não sei se entraria neste curso sem o programa, mas a reserva diminui a disputa e não a notas dos concorrentes, ainda é difícil”, ressaltou. Ela explicou ainda que o curso, apesar de ser em uma universidade pública e gratuita, é muito caro. “Até uma caneta que preciso para o curso não é barato”, explicou.
Para ela, melhorar a assistência para os cotistas é necessário porque muitos alunos deixam o curso, principalmente esses que precisam de muitos materiais. “Este ano melhorou com a bolsa permanência e os cotistas que entrarem agora vão pegar um cenário muito melhor”, contemporizou.
Jamile Carneiro, estudante de enfermagem da Universidade Estadual da Bahia (UFBA) também estava no encontro. Ela compartilha da mesma opinião. “Se não fosse a política de cotas eu não teria chance de entrar na universidade, mas acredito que ainda falta investimento e melhoria na assistência estudantil”, afirmou.
Para a baiana, estar no encontro em Goiânia é uma maneira de levar as propostas do movimento estudantil e dialogar como ministro. ‘’Quem sabe a gente até consiga garantir os tão sonhados 10% do PIB para a educação’’ contou.
Segundo levantamento do Ministério da Educação, realizado em 2011, a diferença entre as notas médias de cotistas e não cotistas recuou significativamente. Em 2008 o número era de 9,9 % enquanto em 2011 caiu para 3%.
A estudante da Universidade Federal do Centro Oeste (UNICENTRO), Mariana Lucantônio acredita na capacidade dos cotistas. ‘’Entrei pelo sistema de cotas e acredito que nós ainda sofremos muito preconceito. Mas, tenho plena certeza de que isso não diminuiu o nosso mérito. Vamos mostrar que também somos capazes’’, enfatizou.

MELHORIAS NO PROUNI

O estudante Edmilson Gomes, da Faculdade do Nordeste, é prounista e avalia que o programa ainda precisa melhorar. ‘’A expansão das bolsas integrais e uma bolsa permanência para todos os estudantes beneficiários do programa seriam ideais para manter o estudante no curso sem dificuldades’’, contou.
Durante o encontro sua esperança era de que o Ministro Mercadante abrisse os olhos para a importância da assistência estudantil. ‘’Vamos pressionar e cantar em uma só voz pedindo por mais investimentos em restaurantes universitários, creches e mais infraestrutura no geral’’, disse.
Felipe Costa, também prounista, é estudante da Faculdade de Teologia do Ceará. Presente no encontro, ele afirmou esperar sinceridade do Ministro ao tratar da permanência do estudante bolsistas na universidade.
“Não basta só dar a bolsa. Temos que ter subsídios para que possamos continuar na universidade’’, salientou.
Cristiane Tada e Renata Bars
Fonte: www.une.org.br

Postar um comentário

0 Comentários