Potengi, verás que um filho teu não foge à luta!

Raquel Dias defende direito de greve à Polícia Militar e controle da categoria pela população

Concorrente defende, ainda, realização de concurso público para professores e servidores das universidades estaduais 

 



A candidata Raquel Dias (PSTU) defenderá a desmilitarização da Polícia Militar (PM) no Senado, caso seja eleita. A concorrente ao pleito defendeu a ideia em entrevistas ao Sistema Verdes Mares na manhã desta segunda-feira (22). Segundo ela, combate à violência contra a propriedade privada atualmente é priorizado em relação ao enfrentamento à violência contra a vida
Assim, Raquel defende que os trabalhadores e a população, de um modo geral, deveriam ter participação sobre o controle das atividades da polícia militar. A categoria, por sua vez, deveria ter o direito de se organizar em sindicatos e de promover greves para reivindicarem seus direitos, segundo a candidata.

Com relação às universidades estaduais no Ceará, a pleiteante do PSTU defende a realização de concurso público para a contratação de professores efetivos e servidores. "Hoje, praticamente todo o trabalho dos servidores é feito por trabalhores temporários ou terceirizados", defende.

Postar um comentário

Postar um comentário