Potengi, verás que um filho teu não foge à luta!

Aécio das neves e das trevas

  Por Marco Antônio Albuquerque.
imagem da net
  1.  Aécio Neves sempre teve pronto nos lábios um sorriso para os poderosos, nunca trabalhou, sempre foi um “bon vivant”. Morou no Rio de Janeiro, depois governou Minas residindo na Cidade Maravilhosa. Depois de eleito, dizem ter sido sua irmã Andréia Neves a governadora de Minas, de fato. Quando chefe do governo mineiro mandou construir com dinheiro público um aeroporto de 14 milhões de reais em terras de seu tio na pequenina cidade mineira de Cláudio (25 mil habitantes), para que pudesse visitar seis ou sete vezes no ano as fazendas de sua família. Obra pública com fins particulares. É isso que se chama de “Choque de Gestão”? É um aeroporto desnecessário por já existir próximo e a 50 km na cidade de Divinópolis (cidade polo) um aeroporto regional e de maior porte. Aécio Neves é filho do ex-deputado Aécio Cunha. De origem direitista, seu pai foi eleito pela ARENA sustentáculo maior pós Golpe Militar de 64. Mais tarde esta sucata partidária passou a se chamar; PDS, PFL e hoje de forma hilária, e não menos debochada, tem a audácia e atrevimento de querer ser chamada de Democratas. É o mais retrógrado, fisiológico e oportunista dos partidos políticos, e é conhecido por “DEM”, que não é nada menos que as iniciais de demônios. Passou a vida surfando nas praias de Ipanema e Leblon. Não sabe o que é pobreza, não sabe o que são ‘Os sem tetos’, não conhece os problemas sociais do país, exceto aqueles que são discutidos nas mesas do Hotel Fasano numa festa quaisquer. Sempre foi um riquinho deslumbrado. Hoje quer ganhar de presente o BRASIL, presente este que seus avôs, também políticos, fariam de tudo pra lhe dar, já que nunca lhe negaram nada. Sempre o deixou acreditar que poderia tudo. Corre pelos quatro cantos do país, e até no exterior, a fama de ser um drogado. É odiado pelo(a)s professores de Minas Gerais. Está sendo investigado pelo TJMG pelo desvio de R$ 4,3 bilhões na área de saúde quando governador. Protege corruptos mensaleiros do estipe de Eduardo Azeredo e suspeitos de tráficos como os Perrellas. Em festas da grã-finagem tem fama de bater em mulher. Espalhou diversos hacker’s pela internet para derrubar postagens com conteúdos que lhe são negativos. Tem todos e quaisquer meios de comunicação de Minas sob seu controle, pois criou neste estado a “Lei da Mordaça” Em Minas a imprensa é expressa e rigorosamente proibida de falar mal dele. Outras sempre o encobrem para que ele tire vantagens. É uma invenção das empresas de publicidade, um produto sem conteúdo (um coxinha), porém maquiavélico. É um novo Collor de Melo criado pela mídia para tomar de assalto o país e entrega-lo novamente aos poderosos. É da mesma fôrma de onde saiu o “Caçador de Marajás”, porém mais inconsequente e mais ambicioso. Um bibelô frequentador de festas da alta sociedade. Foi quem “inspirou” a criação da marchinha do carnaval belo-horizontino 2014; “A marcha do Pó Royal” (vide google enquanto é tempo)”. Um sujeito vazio e inoperante. É um playboyzinho alucinado da zona sul carioca que de Brasil só conhece aquele trechozinho ali do calçadão da Av. Vieira Souto entre o Leblon e Ipanema. Mora num amplo apartamento na Lagoa Rodrigo de Freitas, um dos metros quadrados mais caros do país, avaliado em sua Declaração de Imposto de Renda em R$ 109 mil reais, mas que tem valor real de R$ 6,5 milhões de reais. Nas noites cariocas costuma ser detido em Leis Secas dirigindo bêbado seu carro importado (Land Roover) e com a carteira de habilitação vencida. Recusou-se a “soprar” (não deve saber soprar) o bafômetro em cumprimento da lei, e justificou dizendo que não sabia que sua Carteira Nacional de Habilitação estava vencida. Como crer num candidato a presidente que não consegue administrar nem seus próprios documentos? E se você AINDA tem dúvidas, veja o cambaleante e baladeiro candidato em ação pelas ruas do Rio de Janeiro em https://www.youtube.com/watch?v=4VZwLHDioS8
  2. por Onda Vermelha

Postar um comentário

Postar um comentário