Potengi, verás que um filho teu não foge à luta!

Após a prefeitura municipal de Potengi comunicar pagamento parcelado do funcionalismo publico, professores convocaram reunião com o gestor municipal

 Um encontro democrático

Em virtude do posicionamento do prefeito Samuel Carlos Tenório comunicar através da imprensa que iria parcelar o pagamento do funcionalismo publico. Os professores Raimundo Nergino, Regnoberto, Evandécio e  outros colegas que lhes deram apoio resolveram convocar o gestor público para uma reunião as19:00hs na escola de E.I.E.E.F. Antonio de Figueiredo o "Grupão"  com todos os funcionários da escola.

Foto: Edson Veriato

A reunião surpreendeu a todos porque atraiu além dos funcionários local, outros servidores e pessoas da comunidade.
 O prefeito fez uso da palavra, explicando os motivos que o levaram a tomar essa atitude. Citou a crise econômica, a redução do repasse das verbas municipais, expôs  o  problema dos funcionários   com o INSS entre outros assuntos, tentando convencer o publico presente e justificar o seu ato.
Após a fala do prefeito, os professores e funcionários através do seu representante o  professor Raimundo Nergino começou a expor suas ideias e sobre o assunto. O primeiro passo foi citar o problema do INSS, cobrar uma solução e interrogar a administração municipal sobre o fado do dinheiro que esta sendo descontado no contra cheque dos funcionários e não chegando por completo no INSS. A grande interrogação ficou no ar " Cadê o dinheiro?". O segundo foi mostrar o repasse do fundeb nos anos de 2014 e 2015 e comprovando que de um ano para outro não ocorreu redução e sim aumento do repasse das verbas. O terceiro foi apontar outro caminho para solucionar o pagamento por completo da folha salarial da educação. Contendo uma copia da folha de pagamento do mês de agosto apresentou para todos presente uma lista    com vários nomes de funcionários que tinham gratificações, horas-extras, horas aulas indevidas e também pessoas que ganhavam sem trabalhar. Um gastro extra que dá um total de R$ 16.149,66 e de outros casos que nem foram expostos. Fazendo um calculo simples, esse valor distribuído durante 1 ano (12 meses) da  um total de R$ 193.795,92. Após essa apresentação  foi cobrada uma atitude urgente do prefeito. O mesmo se mostrou surpreso e prometeu marcar uma reunião com alguns representantes do grupo e juntos solucionar o problema.
As pessoas presentes tentaram se manifestar algumas vezes, porém tudo ocorreu em paz. Depois de tudo que foi exposto e debatido. Fica para o prefeito uma grande reflexão sobre sua gestão e a grande responsabilidade de cumprir o prometido. já para os presentes fica a reflexão de que o conhecimento, a coragem e a união de todos levam as pessoas a conquistar os seus objetivos e contribuir para um município melhor. 

Por: Professor Evandecio 

Postar um comentário

Postar um comentário