Potengi, verás que um filho teu não foge à luta!

Potengi: Instituto Flor do Piqui coordena Ações do Projeto Paulo Freire na comunidade de Catolé

 
 O Instituto Flor do Piqui realizou nos dias 28 e 29 de Outubro na comunidade de Catolé as primeiras ações do projeto Paulo Freire  para definir estratégias da execução do  mesmo.
As  atividades  foi  coordenada pelos técnicos de Campo Sergio e Wellington do instituto com apoio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Potengi que tem como presidente o Senhor Zé Nilton.

Foto\ Edson Veriato
Confira a entrevista com o representante do Instituto Flor do Piqui o senhor Paulo Sergio e do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Potengi o senhor José Nilton



 Conheça a área de atuação
A área do Projeto compreende uma extensão de aproximadamente 23.530 Km², equivalente a 18,5% da área do Estado do Ceará, e abrange 31 municípios de 4 territórios - Cariri, Inhamuns-Crateús, Sobral e Vales do Curu-Aracatiaçu, nomeadamente:
1. Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Assaré, Campos Sales, Nova Olinda, Potengi, Salitre, Santana do Cariri, Tarrafas (Cariri);
2. Aiuaba, Arneiroz, Hidrolândia, Ipu, Ipueiras, Parambu, Pires Ferreira, Quiterianópolis, Tauá (Inhamuns-Crateús);
3. Coreaú, Frecheirinha, Graça, Massapê, Moraújo, Mucambo, Pacujá, Reriutaba, Senador Sá, Sobral e Varjota (Sobral), e
4. Irauçuba (Vales do Curu-Aracatiaçu).

Público beneficiário
População rural em condições de pobreza/extrema pobreza dos 31 municípios, organizações comunitárias e produtivas, com atenção especial para jovens, mulheres, indígenas e quilombolas.

Estrutura do Projeto
O Projeto prevê ações finalísticas distribuídas em dois componentes:
1. Componente I - Desenvolvimento de Capacidades. Financiará capacitação e treinamento para acesso às políticas públicas, assessoria técnica para preparar e executar os Planos de Desenvolvimento e os Planos de Negócios, formação de líderes, capacitação dos produtores, mobilizadores comunitários, formação de jovens para atividades econômicas e acesso à terra, e qualificação dos assessores técnicos;
2. Componente II - Desenvolvimento Produtivo e Sustentabilidade Ambiental. Destinado a financiar os investimentos produtivos a serem incluídos nos Planos de Negócios das organizações comunitárias e produtivas apoiadas pelo Projeto.
De forma complementar aos dois componentes, são previstas ações relacionadas à “Gestão do Projeto” e “Monitoramento e Avaliação”.



Fontes de Financiamento
A implementação do Projeto envolve recursos da ordem de US$ 80.000.000 (oitenta milhões de dólares), dos quais 50% financiados pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e 50% constituídos por recursos próprios do Governo do Estado.

Modelo de Gestão do Projeto
A Secretaria do Desenvolvimento Agrário é a instituição responsável pela execução do Projeto e, para tanto, instituiu uma Unidade de Gerenciamento de Projeto (UGP) por meio do Decreto nº 31.088, de 07 de janeiro de 2013, competindo definir as linhas gerais de política e diretrizes, cumprimento de cláusulas contratuais, alcance de metas e objetivos previstos no contrato de empréstimo.
A UGP do Projeto Paulo Freire compõe a estrutura organizacional da Secretaria do Desenvolvimento Agrário – SDA, cujas atividades foram divididas em três gerências e duas supervisões contemplando todos os trabalhos, sob uma coordenação executiva que tem a função de realizar a interlocução perante todas as entidades participantes do Projeto, tanto internas como externas.



Metas do Projeto
• 60.000 famílias com ações de capacitação (acesso às políticas públicas, treinamentos, intercâmbios, dias de campo etc.);
• 1.200 líderes comunitários capacitados (pelo menos 50% mulheres ou jovens);
• 600 organizações comunitárias e produtivas fortalecidas, com capacidade de gestão autônoma e Planos de Negócios executados;
• 1.200 jovens se beneficiam de formação técnica profissional (50% mulheres);
• 1.000 famílias jovens acessam a terra e se consolidam como “assentadas”;
• 30.000 famílias recebem assessoria técnica contínua/especializada;
• 600 Planos de Desenvolvimento elaborados de maneira participativa;
• 600 Planos de Negócios e Planos de Trabalho Simplificados elaborados e submetidos Projeto Paulo Freire e a outras fontes para consideração e financiamento, dos quais aproximadamente 500 corresponderão a iniciativas das comunidades e 100 às das organizações produtivas;
• Com implementação dos planos de negócios, 30.000 famílias serão beneficiadas pelos investimentos produtivos, entre as quais:
• 20.000 famílias receberão investimentos (pelo Projeto) para fortalecer suas capacidades produtivas, de beneficiamento e comercialização. Esses investimentos abrangerão iniciativas inovadoras e atividades de recuperação ambiental;
• 10.000 famílias receberão financiamento para investimentos produtivos por outras fontes.
• 300 provedores de assistência técnica recebem treinamento para melhorar seus serviços (pelo menos 30% mulheres).

Postar um comentário

Postar um comentário