Potengi, verás que um filho teu não foge à luta!

20ª Mostra Sesc Cariri de Culturas consolida espaço como maior difusor das artes no Brasil

Grande Encontro e apresentação de Milton Nascimento marcam realização da 20ª edição da Mostra e 70 anos do Sistema Fecomércio
Como propagador da cultura, uma das maiores heranças sociais da humanidade, o Sistema Fecomércio – Ce, marca junto aos 70 anos da instituição, a chegada da 20ª Mostra Sesc Cariri de Culturas. De 16 a 20/11, a programação especial celebra vinte edições de um dos maiores projetos de difusão das artes do Brasil. São mais de 300 ações gratuitas, distribuídas em 26 cidades da região do Cariri cearense, com expectativa de 300 mil pessoas de público. A programação completa está em www.mostracariri.com.br e no App “Mostra Cariri”, já disponível nas plataformas Android e iOS.
Nesta edição, artistas e espectadores compartilham experiências no teatro, dança, exposições, shows, rodas literárias, performances poéticas e mostras de cinema e vídeo. A programação convida público e artistas para um verdadeiro intercâmbio entre o fazer arte e suas expressões, reflexões quanto às questões de acessibilidade na arte, discussões sobre sustentabilidade, manifestações populares, patrimônio imaterial e lugar de memória. Marcam ainda esta edição a inauguração de mais um Museu Orgânico dos Mestres de Cultura Tradicional do Cariri, o Museu Oficina do Mestre Françuli, na cidade de Potengi. A descentralização das ações é garantida com a realização do Circuito Patativa do Assaré, que leva espetáculos de rua pelos municípios, e iniciativa Tem Forró no Cariri – circuito com artistas cearenses, valorizando essa expressão genuinamente nordestina.


“A Mostra Sesc Cariri de Culturas chega a sua vigésima edição como um dos marcos da atuação do Sistema Fecomércio no Ceará. Hoje é considerada a primeira e maior Mostra Cultural do Brasil, integrando grande quantidade de linguagens a partir da Região do Cariri. No seu histórico, tornou-se palco das mais diversas manifestações da arte. Mas o legado da Mostra também está presente no desenvolvimento socioeconômico da Região e, principalmente, na transformação das pessoas que visitam, participam e trabalham na Mostra. É este valor humano que continuará nos norteando para os próximos anos,” declara Maurício Filizola, presidente do Sistema Fecomércio.
Programação em números
Em cinco dias de Mostra, acontecem atividades em literatura, música, artes visuais, audiovisual, artes cênicas e tradição popular, reforçando a proposta de pluralidade e descentralização do projeto. São 237 trabalhos selecionados, protagonizados por mais 2.500 artistas, mestres de cultura, pesquisadores, mestres da cultura, brincantes, produtores culturais e agentes sociais que levam ao público suas ideias, comportamentos e práticas sociais, em forma de apresentação. Os estados com maior número de trabalhos são Ceará, seguido de São PauloRio de Janeiro e Pernambuco. No total, a programação tem a participação de 13 estados da federação.
A Mostra não tem caráter competitivo, mas todos passaram por curadoria após inscrição via edital online. As exceções são os cerca de 110 grupos de tradição popular e artistas convidados para os shows de abertura e encerramento. Este ano, a programação dos shows é marcada pela participação de Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Alceu Valença em O Grande Encontro (16/11 – Juazeiro), turnê alusiva aos 20 anos, desde a junção dos parceiros no palco. Milton Nascimento também sobe ao palco da Mostra (20/11 – Crato) numa homenagem ao Dia da Consciência Negra, data que relembra a morte de Zumbi dos Palmares, escravo e líder do Quilombo dos Palmares, símbolo da luta de combate à escravidão.
Destaques na edição comemorativa  
Na celebração das vinte edições, artistas e público ainda participam de atividades que ampliam a dimensão das vivências e estimulam as práticas socioculturais e socioambientais. Com o Seminário Arte e Pensamento, dias 19 e 20/11, estudiosos, técnicos, artistas e público participam de um momento de discussões e reflexões sobre o patrimônio cultural imaterial na contemporaneidade. A atividade conta com a Mesa Internacional e a representação da Universidade de Coimbra.
Também será lançado o Selo e o Carimbo Comemorativo dos Correios, que homenageia o registro histórico da 20ª edição da Mostra, incentivando a filatelia. Somando as novidades, tem ainda uma exposição de 20 edições da Mostra a partir de fotografias históricas e com a experiência sensorial da reprodução de algumas das imagens em xilogravura, proporcionando o toque e nova perspectiva de contemplação.
A abertura de mais um Museu Orgânico dos Mestres de Cultura Tradicional do Cariri, o Museu Oficina do Mestre Françuili, em Potengi, é somado aos legados da Mostra Sesc Cariri de Culturas. O projeto reconhece novos lugares para o fortalecimento da história, memória e sabedoria dos ícones da cultura de tradição. A inauguração oficial do espeço, acontece no dia 15/11, às 16h.
No Papo Criativo, outro espaço de intercâmbio, acontece interações e reflexões com rodas de conversas entre artistas, agentes culturais, integrando produtores culturais, vindos de outros estados, com os da região. São compartilhadas experiências sobre processo criativo, método de trabalho, produção e sustentabilidade cultural, com a intermediação dos curadores convidados.
Convocando a todos para atitudes cada vez mais sustentáveis, com o Pensando Verde, o público participa de oficinas, vivências e ainda pode trocar livros por mudas de plantas. Já na Feira Popular de Cultura, a economia criativa é um dos principais pontos, fortalecendo os artistas da região que mostram suas habilidades e ainda têm a oportunidade de vender seus produtos aos visitantes.
Além das apresentações de tradição popular, que destacam as casas dos mestres de cultura, que recebem o público em seus terreiros, a Mostra dá espaço para uma das manifestações artísticas mais populares do Nordeste, o forró. É a programação do Tem Forro no Cariri – Circuito de apresentações com apresentações de Orquestra de Sanfonas do Ceará, Chambinho do Acordeon, Flávio Leandro, Na Base da Chinela, Jorge de Altinho, Ana Paula Nogueira, Amelinha e Ermano Morais.
Sobre a Mostra Sesc Cariri de Culturas
Idealizada pelo Departamento Regional do Sesc Ceará, instituição que integra o Sistema Fecomércio-CE, a Mostra Sesc Cariri de Culturas é palco de difusão das mais diversificadas manifestações artísticas e culturais. Realizada no Cariri, transforma a região em cenário para apresentações de espetáculos de teatro, dança, circo, exposições, shows, rodas literárias, performances poéticas e mostras de cinema e vídeo.
Ao longo das 19 edições, de 1999 a 2017, mais de 6 milhões de pessoas já acompanharam peças de teatro, apresentações musicais e de dança, grupos de tradição popular, exposições, entre muitas outras atividades. Sem falar na participação de artistas, que na 1ª edição eram 250 e em 2018 chegam a 2.500. A abrangência de programação da Mostra é outro marco, partiu de 1 município (Crato) e está, atualmente, em 26 cidades da região do Cariri.
Desde 2004 (6ª edição), a Mostra não tem caráter competitivo tornando-se espaço de estímulo à produção, nas diversas áreas artísticas, com proposta de intercâmbios culturais, favorecendo o desenvolvimento de projetos colaborativos, nas mais variadas categorias. Os artistas, de todas as regiões do Brasil, veem no projeto uma forma de fortalecer as múltiplas linguagens artísticas, bem como promover encontros e beber na rica fonte cultural caririense.
Serviço:

20ª Mostra Sesc Cariri de Culturas

Período: 16 a 20 de novembro
Local: Região do Cariri (Polos Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha e Nova Olinda)
Programação: Site www.mostracariri.com.br e no aplicativo de celular “Mostra Sesc Cariri”, disponível para Android e iOS

Acesso: Para abertura e nos espetáculos e apresentações em lugares fechados é necessária a doação de 2 kg de alimentos não perecíveis a serem trocados pelo ingresso 1 hora antes do espetáculo.

Postar um comentário

Postar um comentário