Potengi, verás que um filho teu não foge à luta!

Missa da Consciência Negra completa 10 anos de celebração na casa do Barão de Aquiraz, Distrito de Genezaré em Assaré.



O evento foi criado em 2008 por iniciativa do Padre Vileci Vidal, na época vigário de Assaré e a professora Cidália, recebendo total apoio da gestão do então prefeito Evanderto Almeida, como ainda do Instituto Canto do Patativa.

Depois de conhecer a Casa Grande do Infincado e saber da sua história, que foi um patrimônio do Barão de Aquiraz, um potentado político e fazendeiro do século XIX,  que usou aquela fazenda para produzir gado de corte e mão de obra escrava para vender nos engenhos de Pernambuco, o Padre Vileci Vidal veio a instituir a Missa da Consciência Negra naquele local, que deixou um forte marco da escravidão no sertão cearense.

A programação para comemorar os 10 anos do evento, passou por vários momentos de preparação entre os parceiros. O padre Vileci, permanece sendo o celebrante principal. Ele próprio vinculou o ato à Comissão Pastoral da Terra – CPT, instituição que está sob a sua coordenação em nível de Diocese.  A Prefeitura Municipal se fez representada pela Secretaria de Cultura, que tem à frente o secretário Vavá Gois e este se encarregou de quase toda logística e da programação do evento. Isso 
porque foi a Secretaria de Cultura quem mobilizou as outras pastas e instituições. Com a Secretária de Educação Eldevanha Sousa ele conseguiu um ônibus para o deslocamento dos alunos da Escola Batistina Braga, que apresentaram uma peça sobre o tema “Consciência Negra”. O mesmo transporte levou os alunos dos projetos de capoeira e maneiro-pau. Outros parceiros vieram da própria comunidade do distrito de Genezaré, onde se encontra a Casa do Infincado. A Escola Joaquim Neco da Costa apresentou uma coreografia cujo tema  foi a escravidão e um recital sobre a Casa. Na ocasião a SECULT Assaré fez o lançamento do cordel “Maria Antonieta” de autoria do Poeta Daniel Gonçalves, que retrata a beleza da mulher negra. O casal Antônio de Eugênio e Irismar ofereceu o almoço às autoridades envolvidas no projeto e seu Hélio, hoje proprietário da Fazenda Infincado colocou o imóvel à disposição para a celebração de mais uma missa, que marca a luta que ainda persiste em defesa da igualdade e inclusão da pessoa negra à sociedade.

A Missa da Consciência Negra na Casa Grande do Infincado ganhou um formato de grito dos excluídos. Na sua celebração este ano, compareceram representações de grupos quilombolas, em destaque, a Comunidade do Arruda, do Município de Araripe.

Presenças.

Estiveram presentes à celebração da Missão da Consciência Negra na sua 10ª edição, o padre Paulo Costa, (que concelebrou com o padre Vileci), a prefeita Maria É Braga, o Secretária da SECULT Vavá Gois, a secretária de Educação Eldevanha Sousa, professor Luizão, diretor da Escola Batistina Braga  Mario Daniel, Diretor da Escola Joaquim Neco da Costa professor Orlando, o chefe do destacamento policial sargento Bandeira e seus comandados, a TV Verdes Mares, TV Quixabeira do Assaré e comunidade do Distrito de Genezaré, sítios vizinhos e alunos de algumas escolas do município de Campos Sales.

O prefeito Evanderto Almeida não compareceu porque está de licença do cargo, mas telefonou para a comissão para apoiar o evento.


CONFIRA DEZENAS DE FOTOS DO EVENTO:











































































Postar um comentário

Postar um comentário