Potengi, verás que um filho teu não foge à luta!

Uma campanha vitoriosa: em balanço das eleições, PSOL reafirma manutenção da aliança com movimentos sociais



O Diretório Nacional do PSOL aprovou, com cerca de 70% dos votos, uma avaliação e balanço das eleições 2018 em que afirma que, em um cenário de grande derrota no país com a vitória do reacionário Jair Bolsonaro, o partido obteve expressiva vitória política a partir do papel cumprido por Guilherme Boulos e Sonia Guajajara na campanha presidencial, por ter dobrado a bancada de deputados federais e estaduais e superado a cláusula de barreira.
O documento também reafirma a manutenção da aliança com os movimentos sociais, especialmente o MTST, a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e a Mídia Ninja, que impulsionaram a nossa candidatura presidencial.
“O PSOL buscou, ao longo de todo o período em que se desenvolve a crise, trabalhar pela afirmação de um polo de esquerda socialista capaz de apontar uma saída em favor dos trabalhadores e trabalhadoras brasileiras”, diz o texto. “Para isso, trabalhamos em frente única sempre que a democracia e os direitos estiveram ameaçados: no golpe parlamentar de 2016, na luta contra as reformas de Temer, na defesa das liberdades políticas do ex-presidente Lula, no apoio à greve dos caminhoneiros e na denúncia da violência política. No entanto, nunca confundimos esses movimentos em frente política com uma frente eleitoral. Para as eleições, compreendemos desde o início que seria necessário apresentar uma chapa presidencial que expressasse a superação do projeto de conciliação de classes liderado pelo Partido dos Trabalhadores e seus aliados, e plantasse, sem alimentar o sectarismo antipetista, as sementes de um novo ciclo para a esquerda.”

Postar um comentário

Postar um comentário