Potengi, verás que um filho teu não foge à luta!

Coronavírus: Floresta garante ter recursos para testar elenco, mas aguarda protocolo da CBF

Equipe da Vila Manoel Sátiro, que está na Série D em 2020, tem Ceará e Fortaleza como referências para retomada do futebol no Brasil

Por VINÍCIUS FRANÇA






Equipe do Floresta perfilada em jogo do Campeonato Cearense de 2020 (Foto: JÚLIO CAESAR)
Representante do estado do Ceará na Série D do Brasileirão, o Floresta decidiu tomar uma postura de observação em meio às incertezas causadas pela pandemia do novo coronavírus. Enquanto os protocolos de segurança e prevenção ainda são discutidos, o clube da Vila Manoel Sátiro escolheu esperar as determinações da CBF sobre o futuro do futebol brasileiro.
Recentemente, a Confederação declarou que vai exigir as testagens dos elencos de todos os times das Séries A, B, C e D, mas não especificou como seria o custeamento dessa medida de saúde. Em entrevista ao Esportes O POVO, o executivo de futebol do Verdão, Fred Gomes, garantiu que o clube tem condições financeiras de comprar os testes caso as exigências sejam impostas:
“Nós estamos esperando o posicionamento oficial da CBF. Depois que ela se pronunciar, veremos o que realmente o protocolo vai exigir na retomada do futebol para adquirir (os testes) caso sejam obrigatórios”, afirmou o dirigente. Nas farmácias, cada teste rápido custa cerca de R$ 130, mas o Floresta estaria disposto a adquiri-los “se realmente for obrigatório e na necessidade”, disse Fred.
Por ser um dos classificados para a Série D, o Floresta teve direito a um auxílio emergencial pago pela CBF, no valor de R$ 120 mil. Para o Verdão, o dinheiro serviu para custear as despesas de abril, e talvez também possa ser utilizado para o mês de maio. “Esse auxílio veio mais pra ajuda emergencial em tocante à manutenção do clube no período dessa pandemia. A gente acha que essa pandemia ainda vai durar alguns dias a mais”, relatou o executivo de futebol.
Inserido em um cenário de incertezas, o Floresta tem Ceará e Fortaleza como referências do que fazer numa possível retomada da bola rolando, já que os dois fazem parte da primeira divisão, segundo Fred, e devem seguir o que a entidade máxima do futebol deve definir para todas as equipes. Ele explica: “Na hora que eles retornarem as atividades, a gente deve retomar com orientações que a CBF deve apresentar nos próximos dias. Como a gente tem dois clubes na primeira divisão, eles são nossas referências e a gente vai de acordo”.
Apesar do baque de cair para a Série B do Campeonato Cearense, a temporada do Floresta ainda não acabou e Fred está otimista para o resto do ano: “A gente já tinha planejado (essa Série D), apesar do insucesso no Estadual. Nós temos ainda um ano muto rico pra se percorrer, pra buscar esse tão sonhado acesso. A gente tá preparado e condicionado pra isso, só esperando a CBF dar o OK”.
Com informações: O Povo

Postar um comentário

0 Comentários