Potengi, verás que um filho teu não foge à luta!

Informais terão de se cadastrar em aplicativo para receber o auxílio de 600 reais do Governo

Eles representam entre 15 milhões e 20 milhões dos futuros beneficiados com a bolsa de três meses criada para amenizar o impacto financeiro decorrente da pandemia de coronavírus.
Bolsonaro em frente ao Palácio da Alvorada.ADRIANO MACHADO / REUTERS



O Governo Jair Bolsonaro prometeu divulgar na próxima segunda-feira qual será o calendário de pagamento do auxílio emergencial de 600 reais a trabalhadores informais que não estão no cadastro único da União. Eles representam entre 15 milhões e 20 milhões dos futuros beneficiados com a bolsa de três meses criada para amenizar o impacto financeiro decorrente da pandemia de coronavírus. O anúncio foi feito pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, ao lado dos ministros Paulo Guedes (Economia) e Onyx Lorenzoni (Cidadania).

Os valores serão creditados em uma conta bancária ou o cidadão receberá uma autorização para sacar em uma lotérica. Como o governo não sabe exatamente quem são essas pessoas, a partir da próxima terça-feira, elas terão de baixar um aplicativo para smartphones para realizar seus cadastros. Só devem fazer essa inscrição, os trabalhadores que não estão no cadastro único do Governo, que não são contribuinte individuais do INSS e que não são microempreendedores individuais.

Além dos informais, terão direito a receber os recursos, as 14 milhões de famílias cadastradas no programa Bolsa Família, além de parte dos 65 milhões de cidadãos que estão registrados no cadastro único do Governo. A quantia exata desse segundo grupo ainda é incerta. O governo precisará fazer um cruzamento de informações para saber se o futuro beneficiário cumpre os seguintes requisitos: é maior de 18 anos de idade, está desempregado, não recebe nenhum benefício federal, tem renda familiar mensal por pessoa inferior a meio salário mínimo e que não tenha recebido em 2018 valores acima de 28.559,70 reais. Para os beneficiários do Bolsa Família, a previsão é que o pagamento ocorra no dia 16 de abril. Para os demais, o governo ainda avalia quando ele ocorrerá.

Em princípio a bolsa temporária seria de 200 reais. Depois da pressão de parlamentares o valor saltou para 500 reais. Por fim, a gestão Bolsonaro concordou em aumentá-lo para 600 reais. O governo tem sido criticado pela demora em iniciar esses pagamentos. A sanção da lei pelo presidente demorou três dias. Nas redes sociais, ganhou corpo a campanha #pagalogobolsonaro. E no Congresso Nacional, a oposição se queixou da demora.

No Legislativo, a estimativa é que até 117 milhões de pessoas sejam beneficiadas por esse auxílio emergencial. No Governo, a estimativa é que o benefício chegue a 54 milhões de famílias. Apenas com o cadastro detalhado será possível saber qual é o público exato. Nesta sexta-feira, o Ministério da Economia anunciou que destinará 98,2 bilhões de reais para o auxílio emergencial.



Postar um comentário

0 Comentários